Domingo, 21/10/18

Informações Técnicas / Esquema de Cores

Breve Introdução

Do mesmo modo que não existe um ambiente pouco atrativo, tampouco existe uma cor pouco atrativa, porém, é possível criar uma combinação de cor errada.

Antes de decorar um ambiente, vale a pena gastar um tempo para se descobrir como atuam as cores umas com as outras. Isto ajudará a evitar alguns erros mais comuns, que podem ocorrer quando se decora com combinações de cores, o que permitirá uma satisfação maior a partir de suas variedades.

Cores Neutras e Naturais

Uma cor neutra é um tingimento ou um tom fácil de ser usado e que combina com qualquer outra cor. O cinza provavelmente é a cor que mais se relaciona com a neutralidade porque ela está no meio do caminho entre o branco e o preto, apesar de nenhum dos dois ser uma cor do ponto de vista estrito.

A maioria das cores pode desempenhar um papel neutro se forem usadas como base para outras cores. Alguns não consideram neutra uma cor forte como, por exemplo, o vermelho, porém se todo o ambiente se pinta desta cor então qualquer objeto de outra cor se tornará o foco da atenção. Podemos afirmar também, que normalmente as cores neutras são consideradas tonalidades “naturais”, como azul céu, pérola ou marfim.

Vermelhos e Rosas

Depois do amarelo, o vermelho é a cor mais dominante no ponto de vista visual. É considerada uma cor “quente” também devido à sua associação com o fogo e sangue.

Esta cor usada nas paredes de um quarto para brincar de criança pode dar uma sensação de vibração e emoção. Os vermelhos mais profundos usados em uma sala de jantar dão um ar suntuoso ao ambiente, já em áreas externas podem dar impressão de sofisticação ou vulgaridade, dependendo da arquitetura e do uso da edificação..

Ao contrário do vermelho, o rosa tem uma reputação de ser uma cor suave, desde o tom mais vivo até o mais claro. Quase branco (tom pálido) pode ser frio ou quente, um ambiente decorado todo em rosa pode parecer um jardim florido ou uma explosão de uma fábrica de sorvete de morango. Porém, se usada com equilíbrio, pode ser de um grande valor decorativo, os tons mais claros são muito usados em casas de campo e pequenas casas urbanas.

Laranjas e Amarelos

O laranja é o ponto de encontro das duas cores mais brilhantes do espectro, vermelho e amarelo, porém é me

O amarelo é a cor mais brilhante do espectro. Com sua forte intensidade, pode ser tanto quente quanto fria.

Esta cor é ideal para uma sala de jogos ou um banheiro, ou para “esquentar” um quarto escuro.

Um problema que se apresenta quando se usa o amarelo é sua capacidade de refletir qualquer cor dominante presente na fonte de luz, por exemplo, um ambiente pintado com um amarelo “quente” e que contenha detalhes em tons de verde. Este verde sofrerá influência do amarelo, deixando-o mais “ácido”.

Verdes

O verde tem sido ao longo de muito tempo, a cor para a decoração de interiores e exteriores mais popular. Os verdes mais escuros podem parecer frios ou quentes, porém todos tendem a apresentar um aspecto formal que se completam melhor com objetos de madeira pintados em tons “pastéis” ou escuros.

Ao contrário do amarelo o verde tende a absorver mais a luz e sua aparência se modifica muito pouco em relação aos tipos de iluminação. Esta cor se torna muito agradável em ambientes formais, corredores e dormitórios. Além disto, o verde funciona muito bem em áreas externas em superfícies de madeira ou ferro, pois combina com qualquer verde natural da região.

Azuis

Os azuis vem sendo, durante muito tempo, um dos pigmentos mais valorizados e caros. O azul é uma cor de inúmeras fases, o que significa que pode voltar.

Por esta razão, e por ser a cor de um céu sem nuvens iluminado pelo sol, se relaciona freqüentemente com conceitos de infinito e espiritualidade.

O azul escuro é o tom do céu à meia noite, e é sinônimo de autoridade muito usado em habitações mais formais e portas.

Mesclam uma combinação harmoniosa com o branco, tanto em áreas externas quanto internas.

Roxos

O roxo era a cor de maior preferência no mundo antigo: era a cor das esposas dos imperadores romanos.Nos anos sessenta, esta cor era muito relacionada com subculturas psicodélicas.

Hoje em dia, esta cor é mais usada para pinturas em telas do que na decoração de interiores.

O roxo como o azul escuro combina muito bem com branco, sendo mais recomendado em ambientes internos que externos e se pode aplicar em quase qualquer lugar se utilizar seus tons mais claros.

Deve-se evitar algumas combinações de cores: tanto os lilases como os róseos podem se parecer demasiado “doce”, quando se contrapõem com amarelo; este último em comparação com os anteriores, oferece um aspecto muito “sujo”. Ambas tonalidades aparecem fora do comum com o cinza prateado, azul névoa, verdes suaves, vermelho sangue e amarelo intenso.

Marrom e Preto

O marrom engloba toda a gama de cores “terra”, desde o amarelo até o vermelho, incluindo o verde oliva e o vermelho púrpura.

Os marrons raramente destoam com outras cores e complementam a maioria dos tingimentos e tons.

Os marrons mais escuros perdem sua força, por exemplo, em contraste com os verdes claros, porém não existe nada insípido na grande versatilidade destas cores.

Já o preto não é considerado uma cor, vez que é o oposto à luz: é a escuridão total. São utilizados em áreas externas em pequenos detalhes, portas, janelas e beirais.

Em áreas internas, raramente se usa a cor preta em superfícies grandes, ao menos que se deseje um contraste extremo, como por exemplo, um banheiro decorado em preto com acessórios brancos. Se utilizar a cor preta com cuidado, pode oferecer um excelente aspecto tanto na madeira (armários e portas) como nas paredes.

Fonte

TINTAS SUVINIL - Manual de Produtos e Aplicações Suvinil

Lar das Tintas - LTDA - Copyright ® 2006.
Rua Uranos 1097 / 1098 - Ramos - RJ
2290-1596 - 2270-0290
http://www.lardastintas.com.br
Valid XHTML Strict 1.0
Valid CSS 2
Valid Section 508